O programa de comemoração do 9º Aniversário do Museu Municipal de Arouca e do Dia Internacional dos Museus (DIM) primou por uma forte ligação à comunidade reforçando o seu papel de mediador entre gerações.

Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus” foi o tema proposto pelo ICOM (Conselho Internacional dos Museus) para as comemorações deste ano e foi o mote para diversas atividades que integraram o programa que decorreu de 18 a 21 de maio.

Neste contexto, o Museu Municipal propôs-se abordar a temática da Guerra do Ultramar, recuperando histórias e memórias de ex-combatentes arouquenses dando origem à exposição “Memórias do Ultramar” que abriu ao público a 6 de maio e que pode ser visitada até ao dia 4 de junho.

Em “Uma conversa no museu – O indizível da guerra: testemunhos”, que decorreu no dia 18 de maio, António Gomes dos Santos e António Duarte deram o testemunho das suas experiências em Moçambique e na Guiné. Uma partilha de memórias que permitiu dar a conhecer experiências muito distintas como a convivência com as populações locais ou as mortes em combate.

As visitas interpretadas à exposição, nos dias 18 e 19 de maio, e não só, tiveram como público privilegiado os alunos do 6º e 9º anos de escolaridade, anos cujos conteúdos programáticos integram a temática da guerra colonial. Os alunos tiveram a possibilidade de descobrir relatos da guerra que os manuais escolares não contemplam e que atestam que a guerra do Ultramar foi uma realidade não tão distante quanto possa parecer e que tem, ainda, muitos protagonistas que podem contar a história na primeira pessoa. Foi claramente percetível a discrepância entre a História escrita nos manuais escolares e os relatos personalizados de protagonistas que podem viver muito perto de cada um de nós.

Na “Noite dos Museus”, no dia 20 de maio, entre as 21h30 e as 23h30, o Museu Municipal abriu portas para uma visita noturna ao museu numa perspetiva diferente do que estamos habituados.

O “Encontro de ex-combatentes arouquenses”, na tarde do dia 21 de maio, juntou uma dezena de ex-combatentes que contaram as suas experiências de guerra na presença de familiares e amigos.

Paralelamente a este programa foram ainda realizadas várias caminhadas culturais com os alunos do Jardim de Infância e EB1 de Arouca que, com o acompanhamento do Museu Municipal, descobriram a história e a transformação do espaços da vila de Arouca ao longo dos tempos.