Decorreu no passado dia 1 de abril, no espaço de exposições temporárias do Museu Municipal de Arouca, a inauguração da exposição de pintura de Carlos Belém.

A obra de Carlos Belém fala sobre muitas coisas, mas acima de tudo é uma alegoria sobre os tempos contemporâneos”. Sentido de humor, ironia e crítica, cores, formas e um universo metafórico muito pessoal, são alguns dos aspetos que caraterizam a obra do pintor arouquense.

Em Belém encontramos uma relação forte entre a arquitetura e a pintura, numa convergência quase obsessiva de desenhar lugares, projetar espaços construídos em ambientes essencialmente dis-tópicos numa relação genealógica com a memória, com a história e o lugar a habitar”, referia o folheto entregue aos visitantes da exposição.

Depois de algum tempo inativo, o artista arouquense voltou com um novo trabalho que pode ser contemplado até ao dia 2 de maio, no Museu Municipal de Arouca.

O artista

Carlos Belém nasceu em Arouca. Frequentou o curso de Introdução às Artes Plásticas na Escola de Artes Decorativas Soares dos Reis, no Porto, o curso de formação artística (ciesa) na Escola Árvore, no Porto e o curso superior de Desenho, na Escola de Ensino Superior Artístico do Porto (ESAP). É membro da Associação Nacional de Artistas Plásticos (ANAP).

Expôs individual e coletivamente um pouco por todo o país e no estrangeiro, nomeadamente em Espanha, França, Grécia, Irão e Rússia.

Já viu trabalhos seus serem premiados em Portugal (prémio “Francisco Zambujal” numa exposição/concurso) e na Rússia (prémio especial numa exposição coletiva).