O Alvarenga saiu de Lourosa com um ponto, frente a um adversário habituado a outro nível competitivo. O Desportivo foi sempre a equipa mais perigosa, fazendo constantes incursões ao meio campo adversário, sendo de destacar os minutos 14, 18, 24 e 38. A primeira jogada envolveu quatro jogadores num ataque rápido, com Marcos a assistir Bruno que viu o seu remate ser intercetado quando a bola se dirigia para a baliza. Depois Milton evitou vários adversários e assistiu Luisinho, que atirou ao poste e Piriquito falhou a recarga. Milton voltou a brilhar e cruzou para a entrada da pequena área onde Luisinho não chegou por muito pouco. O Lourosa só conseguia criar perigo através de remates de longe e bolas paradas, mas encontrou o guardião Godinho sempre seguro nas vezes em que foi chamado a intervir. Em cima do intervalo, num contra ataque que parecia estar anulado, os homens da casa insistiram e conseguiram chegar ao golo, depois de alguma passividade do meio campo e defesa alvarenguense.

A segunda parte começou com os arouquenses a querer mudar o jogo. Aos 6 minutos, Luisinho restabeleceu a igualdade de pontapé de bicicleta. A equipa da casa reagiu mas o Desportivo queria a vitória e, até ao final, o jogo teve muita intensidade com a bola a rondar ambas as áreas. Destaque para duas grandes oportunidades de golo para a equipa de Pedro Costa: aos 80 minutos, Pena saiu isolado por Milton mas permitiu uma defesa ao guarda redes da casa; e aos 88 minutos Luisinho cabeceou à trave, depois de um bom trabalho de Marcos Tank. No último minuto da partida, o Lourosa teve a melhor oportunidade na cobrança de um livre direto, que passou próximo do poste de Hélder Godinho.

O Alvarenga alinhou com: Hélder Godinho, Lucas, Kaique, Ryan, Galhões, Bruno Martins, Letz, Milton Alef, Piriquito, Marcos Tank e Luisinho.

João Paulo Soares