José António Vieira da Silva, ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, esteve em Arouca no passado fim de semana, dias 25 e 26 de novembro, para inaugurar o Centro Social de Canelas e Espiunca e o Centro Social de Chave. Além das inaugurações, o governante visitou ainda, no dia 25, as instalações do Centro Social de Escariz/Fermedo e São Miguel do Mato e as instalações do Lar, Centro de Dia e Creche da Casa do Povo Santa Cruz de Alvarenga.

Depois de visitar na tarde do dia 25 de novembro as instalações do Centro Social de Escariz/Fermedo e São Miguel do Mato e as instalações do Lar Centro de Dia e Creche da Casa do Povo de Santa Cruz de Alvarenga, equipamentos sociais cuja primeira pedra foi lançada em 2008, o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social inaugurou na manhã do passado dia 26 de novembro, o Centro Social de Canelas e Espiunca e o Centro Social de Chave.

Durante as sessões protocolares, José António Vieira da Silva deixou palavras de reconhecimento aos dois equipamentos sociais inaugurados e parabenizou todos os envolvidos nos projetos, afirmando que são o “fruto de várias vontades e capacidades que se conjugaram”.

O Ministro falou também do programa PARES, onde se inserem as instituições inauguradas, e do percurso de cada uma delas até à concretização da obra propriamente dita. “São equipamentos voltados para as pessoas e para o futuro, instituições que estão a nascer e a crescer”, afirmou o governante, assegurando que vai estar atento às dificuldades das instituições, para intervir em caso de necessidade.

Nas duas inaugurações esteve também presente Artur Neves, presidente da Câmara Municipal de Arouca, que teceu largos elogios ao trabalho desenvolvido pelo Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, e falou sobre o crescimento económico do concelho e dos diversos equipamentos sociais existentes. “Não há nenhum cidadão de Arouca que se precisar de apoio domiciliário não o tenha. Não sei se existem muitos concelhos no país com este serviço público virado para as pessoas”, afirmou Artur Neves, realçando o facto de ambos os projetos se terem executado em períodos de grande crise.

Os presidentes dos Centros Sociais visados também estiveram, naturalmente, presentes e fizeram as habituais intervenções. Custódio Teixeira, presidente do Centro Social de Canelas e Espiunca, agradeceu a todos os envolvidos no projeto, afirmando que “este é sem dúvida o mais importante investimento levado a cabo na freguesia”. Rui Brandão, presidente do Centro Social de Chave, agradeceu às diversas instituições e particulares que apoiaram e ajudaram na realização do projeto, realçando o objetivo primordial da instituição. “Com a abertura deste equipamento, está a ser colmatada uma lacuna na parte ocidental do concelho de Arouca e das freguesias dos concelhos vizinhos. É objetivo desta direção, da qual faço parte, que esta estrutura seja uma casa de acolhimento para os nossos seniores, em que os mesmos se sintam respeitados e acarinhados num ambiente familiar”, referiu.

Terminadas as sessões protocolares, as instalações foram benzidas pelos párocos das freguesias.

Texto: Andreia Borges | Fotos: Carlos Pinho