Fundada há 14 anos, precisamente na vila de Arouca, a Confraria da Raça Arouquesa continua afirmar-se como uma estrutura importante na defesa e divulgação da qualidade da carne bovina desta raça que, como realçou na sua intervenção Dario Tomé, mestre de ritos e cerimónias, continua a ser a “base de uma herança gastronómica que atravessou gerações” pelo que, e ainda na sua perspetiva, “há que legar aos vindouros como parte do Património cultural que define um honrado e meritoso modo de ser e estar das gentes desta terra e das demais que integram o solar da Raça”.

Em termos de representação de confrarias o Capítulo da Confraria Gastronómica da Raça Arouquesa realizado no passado sábado, dia 26, foi um dos mais participados de sempre. Foram 47 e vieram de vários pontos do país e até de França.

Na celebração do décimo quarto aniversário, a Confraria Gastronómica da Raça Arouquesa admitiu mais três Confrades de Honra e Devoção. São eles os conhecidos Chefes de Cozinha, (os “dois primeiros cozinheiros” da seleção portuguesa de futebol), José Luís Pimentel Lavrador e Luís Daniel Aveiro Lavrador e ainda João Brito de Oliveira Fernandes – fisiologista da mesma seleção.

Após a receção aos participantes no salão nobre do município, seguiu-se o desfile das confrarias visitantes até ao Mosteiro. O “mata-bicho” decorreu na sala dos arcos onde foram servidas algumas iguarias regionais. A missa foi celebrada na igreja do convento.

A sessão solene decorreu na sala do Capítulo. Durante a cerimónia foram investidos quatro Confrades Noviços e foram entronizados Confrades Irmãos, que após terem cumprido um ano de noviçado receberam a capa e o chapéu castanhos. O Quarteto de Clarinetes da Banda Musical de Arouca abrilhantou o momento. No final a Grão-mestre da Confraria da Raça Arouquesa, Florinda Andrade, agradeceu a presença de todos.

O programa do XIV Capítulo Solene da Raça Arouquesa foi encerrado com o almoço na sala D. Domingos de Pinho Brandão. Da ementa fazia obviamente parte a vitela arouquesa, com arroz de aba à moda de Arouca e a ainda a inevitável assada no forno.

Os 4 noviços

Os quatro noviços comprometeram-se a “contribuir na medida das suas possibilidades, para o estudo, defesa e divulgação da qualidade da Raça Arouquesa, prazer de Boa Mesa”. Receberam Escapulário e assinaram o livro que existe para o efeito.

– Lígia Filipa Faria da Costa Duarte

– Luísa Figueiredo

– Manuel António Ribeiro

– Nuno Manuel Marques Campos Proença

OPB