Chega ao fim a busca pelo homem que colocou o país em alvoroço, objectivando a atenção da comunicação social durante vários dias e que originou especulações, indignações e imparcialidades.

Pedro Dias de 44 anos, entrega-se e diz ser inocente dos referidos homicídios que envolveram um GNR, um civil e dois feridos.

O facto de Pedro Dias pertencer a uma família muito conhecida em Arouca aumentou a atenção sobre o caso.

A sua advogada, Dra Monica, referiu que o mesmo temia pela sua vida caso não fugisse e que agora após um mês, percebeu por fim a necessidade de se apresentar perante as autoridades.

Indubitavelmente Pedro Dias conseguiu dividir opiniões e levantar questões entre os cidadãos de Arouca e arredores, onde muitos ficaram incrédulos e disseram que tinham Pedro como um homem dentro dos padrões da normalidade diária. Outros acreditam que o “Ser humano” é uma incógnita, capaz de atitudes e acções inexplicáveis.

A população espera “atenta” o desenrolar desta lamentável historia.

Discurso Direto