António Costa esteve em Arouca para o lançamento da empreitada de construção da nova ligação rodoviária de Escariz à A32

António Costa anunciou hoje o lançamento do concurso para a empreitada da ligação de Escariz à A32 | Foto: Carlos Pinho

Decorreu esta manhã, na empresa Tecnobento, situada no Parque de Negócios de Escariz, em Arouca, o lançamento da empreitada de construção da nova Ligação Rodoviária que ligará o Parque de Negócios de Escariz, a partir da EN 326 até à A32 em Pigeiros. Trata-se de uma obra com uma extensão de 7km, que irá incluir quatro viadutos e uma ponte, bem como a criação de uma rotunda e dez restabelecimentos. A ponte será sobre o rio Antuã e terá 96 metros de extensão; e os viadutos serão em Vilarinho (574m), Monte Calvo (168m), Londral (168m) e Escariz (132m).

A empreitada insere-se no Programa de Valorização das Áreas Empresariais, terá um prazo de execução de 540 dias e significará um investimento superior a 26 milhões de euros.

Um dia feliz para Arouca”

Num discurso emocionado, Margarida Belém afirmou que “hoje é um dia feliz para Arouca e para os arouquenses. Damos mais um passo firme e decisivo para a concretização de uma missão antiga e legítima: a construção de uma via de acesso condigna. Este tem sido um processo longo, árduo, difícil e é justa esta conquista. Uma conquista de todos os arouquenses, dos nossos empresários, das nossas coletividades, dos nossos autarcas, os antigos e os atuais”, referiu a presidente da Câmara Municipal de Arouca, aproveitando para relembrar também o trabalho desenvolvido por Artur Neves, Armando Zola e Zeferino Brandão.

Já António Costa, Primeiro-Ministro, destacou a importância de dar condições à empresas para continuar a investir e sublinhou o crescimento económico de Arouca, com a redução do desemprego e o crescimento das exportações.

É uma enorme satisfação regressar a Arouca para presenciar o lançamento do concurso desta empreitada. A nossa prioridade quando tomamos posse foi desbloquear e pôr em funcionamento o Portugal 2020. Na altura, tinham sido entregues às empresas 4 milhões de euros. Hoje já foram entregues às empresas 4 mil milhões de euros. O grande investimento que estamos hoje a fazer na ferrovia é absolutamente decisivo para que as empresas tenham as melhores condições para poder exportar”, afirmou António Costa.

Ainda antes da intervenção de António Costa foi assinado o acordo de colaboração entre a Infraestruturas de Portugal e a Câmara Municipal de Arouca, com António Laranjo e Margarida Belém em representação das respetivas entidades.

Mais desenvolvimentos na próxima edição impressa

1 Comment

  1. Eu sempre pensei que certas obras em Arouca só seriam feitas se houvesse uma atitude suprapartidária por parte da autarquia, o que, de facto, em raríssimas ocasiões houve.
    Pelo que me foi dado ler aqui, parece que esse bom senso está a começar a verificar-se. Espero que frutifique, para que as rodovias, que constituem a principal limitação estrutural para o desenvolvimento de Arouca, mereçam a prioridade adequada.
    Também não quero ter ilusões, sobre as possibilidades efetivas em colmatar tais necessidades rodoviárias. Arouca tem poucos eleitores e, para além disso, tem forças que ainda pensam que o desenvolvimento se faz mantendo tudo como está, porque o turismo é mau, os carros trazem poluição e as pessoas invadem cengros que devem ser preservados. Enfim, os velhos do restelo existem em todos os lados e temos de conviver com eles.
    Como acredito que não há almoços grátis, estou em querer que temos uma arma, ao nível da esfera governamental, que deverá ser potenciada para que se realizem novas ligações rodoviárias, onde se integram a continuação da via estruturante, determinante para o acesso a Arouca, e outros troços que poderão melhorar a competitividade de Arouca na captação de investimento.
    Mãos à obra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.