OPINIÃO | 13240 Arouca-Feira…

Recentemente esteve em Arouca, pela segunda vez este ano, o Sr. Primeiro-Ministro António Costa (não sei se nesta última vez oficialmente ou oficiosamente), e ao que foi comunicado na imprensa local, anunciou e prometeu ainda para este ano, o lançamento do arranque do concurso para execução da obra – ligação rodoviária Escariz à A32.

Naturalmente, urge avançar rapidamente com esta fase de ligação de Escariz à A32 (espero sinceramente que seja desta vez), pois caso não se venha a concretizar será mais um logro e o descrédito total para com os cidadãos arouquenses.

Admitindo a materialização dessa promessa, ainda que esperando para ver, fica no entanto uma importante parte por acabar e, como já salientei anteriormente, pelos investimentos que vão ser feitos pelas Infraestruturas de Portugal na requalificação da ligação rodoviária da EN326 da Ribeira (Tropeço) a Escariz e as intervenções constantes no concurso manifestamente insuficientes, parece-me que isso pode arrumar em definitivo a concretização da obra – Via Estruturante, na sua totalidade. Sinais e evidências preocupantes são o facto de até ao momento, ainda não se ter ouvido qualquer intervenção pública sobre este assunto por parte dos responsáveis pela gestão do nosso município.

É importante que este tema não saia da ordem do dia, pois infelizmente e ao contrário de alguns que, de forma pouco séria nos querem fazer esquecer, ou admito, não veem importância no assunto, é um investimento estruturante. Deixava apenas uma questão a essas pessoas para reflectir: será que encurtar num minuto o tempo de deslocação de uma ambulância para fazer o trajecto de Arouca a Santa Maria da Feira, não pode salvar a vida de um Arouquense?

E, para finalizar gostaria de referir que o número (13240) com que titulo este texto, é o somatório do número de viagens que fiz nestes 25 anos (Arouca-Feira e vice-versa).

Como podem calcular não serei o único resiliente que construiu casa e constituiu família em Arouca e que sente verdadeiramente na “primeira pessoa” o problema das acessibilidades e mobilidade. Sejamos sérios e não brinquemos com este assunto.

Texto de Vítor Carvalho 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.