«508 Arouca» deverá ser o nome da ponte suspensa sobre o rio Paiva

«508 Arouca» deverá ser o nome da nova ponte suspensa sobre o rio Paiva. Um “post” na rede facebook, em 17 de julho (junto com a foto que ilustramos neste texto), por parte da presidente da Câmara, Margarida Belém, gerou polémica.

Com as devidas exceções, e pelo que se vai lendo, o nome não colhe consenso, com inúmeras reações negativas e até sugestões alternativas. Segundo o ex-Vereador José Luís Alves, na mesma página da edil arouquense, esse nome foi assumido no “anterior mandato, em reunião de Câmara”, tendo na altura este autarca demonstrado o seu “desagrado para com esse nome infeliz”.

De referir que esta ponte “envidraçada” já está em construção sobre a responsabilidade da empresa Conduril – Engenharia, SA, com base num projeto do Itecons – Instituto de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico para a Construção, Energia, Ambiente e Sustentabilidade, da Universidade de Coimbra, devendo estar concluída no prazo de 10 meses.

O vão de 480 metros sobre o rio terá uma largura útil de 1,20 metros e pavimento em gradil metálico, no que o objetivo é facilitar a circulação do vento sem oferecer grande resistência às correntes.

Inspirada nas pontes incas que atravessavam os vales mais profundos das montanhas dos Andes, a nova estrutura integra a rede de vias pedonais já existentes no concelho e terá um custo estimado de 1,7 milhões de euros (mais IVA).

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.