Melhoria e expansão dos Cuidados de Saúde Primários da Unidade de Saúde Familiar (USF) discutida na primeira reunião descentralizada do Executivo Municipal

Executivo Municipal reuniu pela primeira vez fora do edifício dos Paços de Concelho.

A Sede da Junta de Freguesia de Escariz recebeu no passado dia 3, a primeira reunião descentralizada do Executivo Municipal. O objetivo foi promover a proximidade e o envolvimento da população, fomentando a gestão pública participada, tendo já sido assumido que esta prática será replicada noutras freguesias. Contando com vários pontos na sua agenda, esta foi no entanto marcada por várias intervenções dos vereadores da oposição, com questões de diferente natureza: desde a saúde ao património, da cultura às vias de comunicação. 

Vereadores do PSD defendem melhoria e expansão dos Cuidados de Saúde Primários da Unidade de Saúde Familiar (USF) de Escariz

Um dos primeiros pontos a ser abordados foi precisamente sobre a Unidade de Saúde Familiar (USF) de Escariz. A iniciativa foi do Vereador do PSD, Vítor Carvalho, que, começou por recordar a intervenção do deputado municipal e médico de família da referida USF, Dr. Artur Miller, na última sessão da Assembleia Municipal do passado dia 27 de Abril, onde invocou pressupostos plausíveis para a melhoria e expansão dos Cuidados de Saúde Primários. Neste sentido, o Vereador social-democrata lembrou que neste território mais a ocidente do concelho, há possibilidades reais de “com o empenho da Câmara Municipal, serem levados a bom porto”, reforçando a ideia de que também os Vereadores eleitos pelo PSD, se associam a “essa justa pretensão e aqui vimos reitera-la” – tal como regista a respetiva ata.

Vítor Carvalho recordou ainda que, “desde 2011, a prestação de Cuidados de Saúde Primários se alterou profundamente no chamado “fundo do concelho”, nomeadamente com “a criação de uma (USF) abrangendo a população das freguesias de Escariz, Fermedo, Mansores e S. Miguel do Mato, a partir da antiga Extensão de Escariz do Centro de Saúde de Arouca, com 3 médicos de família, 3 enfermeiros e 3 secretárias clínicas, com significativa repercussão positiva a nível de prestação de cuidados de saúde à população abrangida, em termos de acessibilidade e de qualidade”. Isto para além da certificação da USF Escariz como Unidade de Saúde com idoneidade formativa de médicos de família, tendo nos seus quadros médicos 2 orientadores de formação e 4 internos da especialidade de Medicina Geral e Familiar. Registe-se que esta USF já formou 4 novos médicos de família. Para além disso, continuou este Vereador, por ali têm passado estudantes de medicina, jovens médicos e jovens estudantes de enfermagem que ali fazem estágios de curta duração em Medicina Geral e Familiar/Cuidados de Saúde Primários”. Defendeu ainda “a ampliação do corpo clínico e de enfermagem, agora com 4 médicos de família e 4 enfermeiros de família, em função do alargamento da área de influência da USF Escariz, com a inclusão da freguesia de Chave e respetiva população na sua área de influência, desde o ano de 2017”.

Assim, face a esta explicitação e atendendo a que “o espaço físico da referida USF, muito particularmente no que respeita a consultórios, gabinetes de enfermagem, secretariado e arquivo, começa a ser exíguo para a panóplia de atividades que ali se desenvolvem”, a “USF Escariz, como unidade de saúde de primeira linha na prestação de cuidados de saúde à população abrangida (cerca de 7500 utentes, isto é, cerca de 1/3 da população do concelho de Arouca) encontra-se bastante próxima do Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga (CHEDV), vulgarmente conhecido como Hospital de S. Sebastião (HSS) na sede do concelho da Feira, onde se encontra um Serviço de Urgência Polivalente de referência e bastante longe do Serviço de Urgência Básica (SUB) a funcionar na sede do concelho de Arouca”, é sua opinião que “a USF Escariz deve drenar os utentes que necessitem de meios auxiliares de diagnóstico e tratamentos (MCDT) básicos como análises, ECG e RX para o SUB de Arouca e não para a Urgência do HSS da Feira dada a enorme afluência de utentes que ali acorre. Ora se estes utentes – continua a declaração – referenciados para o SUB de Arouca com situações de urgência duvidosa em termo de diagnóstico ali virem confirmada a necessidade de cuidados mais diferenciados terão de ser (re)transferidos para a Urgência do HSS, com as despesas, incómodos e atrasos daí inerentes; mas se a USF Escariz estivesse municiada de meios com MCDT básicos, como um minilaboratório de química seca (idêntico ao do SUB de Arouca), um aparelho de Rx básico (fundamentalmente para Rx do tórax) e um ECG de leitura automática, muitos doentes não necessitariam de ser transferidos para qualquer dos Serviços de Urgência referidos e, a necessitarem de cuidados mais diferenciados, sê-lo-iam diretamente para o HSS.

Os funcionários da USF Escariz, nomeadamente médicos e enfermeiros, expressam vontade de melhorarem a sua prestação de cuidados; no tardoz do edifício sede da USF Escariz existe um amplo espaço pertença da autarquia, atualmente palco para o crescimento de matos e deposição clandestina de alguns lixos, pelo que os vereadores do PSD propuseram que se amplie o edifício sede da USF Escariz construindo um novo edifício de apenas rés-do-chão, contíguo ao existente, e absorvendo cerca de 1/3 do referido terreno desaproveitado e que se dote, a posteriori, a USF Escariz de meios e métodos de diagnóstico básicos acima referidos e/ou que se entendam mais viáveis e consentâneos com as boas práticas médicas e de enfermagem em Cuidados de Saúde Primários” – disse ainda.

Vítor Carvalho defendeu ainda que nos cerca de 2/3 de terreno sobrante se instale um moderno minicircuito de manutenção ao ar livre (Equipamento para exercícios de saltos. Espaldar Vertical. Equipamento para alongamentos e treino de pernas e abdominais. Equipamento para treino de equilíbrio. Espaldar Horizontal. Equipamento para alongamentos e exercícios de suspensão, etc.), com os consequentes benefícios daí resultantes em termos de saúde dos seus utilizadores e de embelezamento e fruição pública daquele espaço”.

Margarida Belém: “A Câmara não deixará de apoiar, na medida das suas possibilidades, a ampliação do edifício da Unidade de Saúde de Escariz”

Face à intervenção de Vítor Carvalho, a Presidente da Câmara, Margarida Belém, reafirmou o que já tinha dito na última sessão da Assembleia Municipal, nomeadamente que “o Município sempre esteve disponível para colaborar com a Administração Regional de Saúde e com o Agrupamento de Centros de Saúde naquilo que se mostra necessário para a melhoria da prestação dos cuidados de saúde à população, como são exemplo a aquisição pela Câmara da cadeira de dentista e demais equipamento destinado à instalação de serviços de saúde oral no Centro de Saúde de Arouca, ou da aquisição do eletrocardiógrafo instalado no mesmo Centro de Saúde que visou facilitar o acesso dos doentes às consultas de cardiologia. Nesse sentido, não deixará de apoiar, na medida das suas possibilidades, a ampliação do edifício da Unidade de Saúde de Escariz se a Administração Regional respetiva vier a concluir pela sua premente necessidade”.

Unidade de Saúde Familiar (USF) de Escariz

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.