Misericórdia de Vale de Cambra recebeu prémio ‘Missão Continente’

A Santa Casa da Misericórdia de Vale de Cambra recebeu no passado dia 9 de maio, na sua sede, em Coelhosa, o prémio ‘Missão Continente’. Trata-se de um prémio cujo objetivo é apoiar as entidades que promovam e desenvolvam projetos de sensibilização nas áreas da Alimentação Saudável, Desperdício Alimentar e Inclusão Social.

A Misericórdia de Vale de Cambra concorreu com o projeto ‘Alimentação Saudável, Vida Saudável – Combate ao Desperdício Alimentar’, um dos 23 premiados a nível nacional e o único vencedor no distrito de Aveiro. Trata-se de uma preocupação social da Santa Casa da Misericórdia com o ambiente e com o combate ao desperdício, que resulta numa mais valia direta para a instituição, para o ambiente e comunidade.

Neste sentido, a ‘Missão Continente’ esteve em Vale de Cambra para fazer a entrega formal do Diploma de Prémio, cerimónia onde estiveram presentes o provedor da instituição, Pina Marques; Nuno Costa, secretário da Mesa da Assembleia Municipal; um responsável da equipa Continente e a vereadora da Câmara Municipal de Vale de Cambra, Catarina Paiva.

Este prémio ‘Missão Continente’ a que a Santa Casa da Misericórdia de Vale de Cambra se candidatou, e ganhou, representa para nós um estímulo no cimentar dos nossos objetivos, na nossa preocupação social com o ambiente e na promoção de hábitos saudáveis, sobretudo no que diz respeito ao combate ao desperdício e na utilização de frutas e legumes como base de uma vida saudável”, começou por dizer Pina Marques.

O provedor da instituição depois de falar do crescimento ao nível de utentes e colaboradores, afirmou que “esta dimensão representa a confeção diária de cerca de 800 refeições que geram uma quantidade significativa de restos alimentares”, pelo que o prémio da ‘Missão Continente’, com um valor aproximado de 15.500 euros “vai gerar ganhos económicos, sociais e ambientais, que permitirão diminuir o desperdício com soluções de economia circular”.

A instituição vai efetuar a reutilização dos desperdícios alimentares da cozinha da instituição num centro de compostagem situado num terreno agrícola que permitirá a produção de agricultura biológica. A implementação do projeto estará concluída em Novembro, e neste período, está a construir uma Quinta Pedagógica com um pomar e a criação de animais. O aproveitamento dos restos da cozinha no Centro de Compostagem produzirá fertilizante para os terrenos agrícolas que a instituição tem valorizado. O adubo orgânico vai contribuir para a produção de frutas e legumes biológicos, que entrarão de novo na cadeia alimentar. A instalação de um ponto de frio, já instalado, permitirá armazenar estes produtos, eliminando o desperdício. No âmbito deste projeto decorrerão algumas ações de sensibilização para uma alimentação saudável, onde as frutas e os legumes estejam presentes”, informou Pina Marques durante a sua intervenção.

Seguiu-se depois a entrega do diploma e uma sessão fotográfica das crianças do Pré-escolar com a Leopoldina.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.