II Jornadas da Floresta acontecem amanhã e sábado

Reformar a Floresta: uma floresta para o futuro, com rentabilidade e biodiverdidade”, é o tema das II Jornadas da Floresta, promovidas pela Câmara Municipal de Arouca, Associação Florestal de Entre Douro e Vouga e Círculo Cultura e Democracia, que decorrem amanhã, dia 23 de março e sábado, dia 24, em Arouca.

O programa conta com intervenções de reconhecidos especialistas nacionais nesta temática e de protagonistas com reconhecido envolvimento no terreno.

Entre outros, está confirmada a presença de João Guerreiro, professor da Universidade do Algarve e presidente da Comissão Técnica para a Análise dos Incêndios de Pedrógão Grande, que fará a conferência de abertura “Condicionalismos para a reforma da floresta, no quadro dos territórios do interior”; João Ferreira do Amaral, professor do Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade de Lisboa e presidente da AIFF – Associação para a Competitividade das Indústrias da Fileira Florestal, que apresentará a conferência “O que vale a floresta”, e de Helena Freitas, professora da Universidade de Coimbra e anterior presidente da Unidade de Missão para a Valorização do Interior, com a conferência “Biodiversidade: garantia de futuro”.

Serão também apresentados exemplos de boas práticas neste âmbito, a nível local e nacional, como é o caso da Cooperativa de Penela da Beira, que falará sobre a produção e comercialização da castanha. Movimentos e projetos colaborativos envolvendo a sociedade civil também estarão representados.

Do programa fará ainda parte um jantar Geofood intitulado “A Floresta à Mesa”, no Hotel S. Pedro, e no qual serão utilizados ingredientes da floresta arouquense.

As sessões são de entrada livre e terão lugar na Loja Interativa de Turismo de Arouca. Fique com o programa completo.

Sexta – 23 de março

9h30 | Abertura

– Presidente da Direção da Associação Florestal de Entre Douro e Vouga (AFEDV), Luís Maia;

– Presidente da Direção da Associação Círculo Cultura e Democracia (ACCD), Manuel Brandão Alves

– Presidente da Câmara Municipal de Arouca, Margarida Belém

– Ministro Adjunto, Pedro Siza Vieira

Painel I – Reformar a Floresta

10h00 | Conferência de abertura “Condicionalismos para a reforma da floresta, no quadro dos territórios do interior” – João Guerreiro

11h00 | Intervalo

11h15 | Conferência “Floresta: entre o que já foi feito e o que deve ser feito – uma leitura” – Victor Louro

12h00 | A Visão e o papel das autarquias face aos desafios

– Comunicação “David contra Golias” – António Louro

– Comunicação “Construir uma nova floresta – o que fazer enquanto município” – Margarida Belém

13h00 | Intervalo para almoço

Painel II – Uma floresta mais rentável

14h15 | A mudança no terreno – Boas práticas

– Comunicação “Organização de produtores florestais e Organização de produtores de frutos de casca rija – O exemplo da Coopenela” – José Ângelo Pinto

– Comunicação “Valorização de recursos endógenos: a ascensão do Medronheiro” – Carla Fonseca

– Comunicação “O que produzir na floresta? O exemplo da apicultura” – Mário Brandão

15h15 | Conferência “O que vale a floresta” – João Ferreira do Amaral

15h15 | Intervalo

Painel III – Uma floresta menos vulnerável

16h30 | A mudança no terreno

– Comunicação “A proteção começa em cada um de nós: o que fazer para prevenir ou agir em caso de incêndio” – Filipe Amorim

– Comunicação “Conclusões do Grupo de Trabalho criado no âmbito das I Jornadas da Floresta” – Marcelo Pinho

– Comunicação “Enfrentar os problemas fitossanitários” – Pedro Quaresma

– Comunicação “Uma floresta menos vulnerável: plantar o amanhã com o projeto Futuro” – Marta Pinto

17h30 | Conferência “Biodiversidade: Garantia de Futuro” – Helena Freitas

18h30 | Conferência “A floresta de que precisamos com minimização de riscos” – Tiago Oliveira

20h00 | Jantar comentado: “A floresta à mesa” – Hotel S. Pedro (sujeito a inscrição prévia)

Sábado, 24 de março

Painel IV – A floresta, a paisagem e o que tem vindo a ser feito

14h30 | Na mudança de mentalidades

– Comunicação “O turismo como fator promotor do valor ecológico e paisagístico: experiência em Tropeço” – Celso Portugal

– Comunicação “O caminho da suavidade” – Jóni Vieira

– Comunicação “Matéria-prima: Novos cuidadores da paisagem: quem somos e o que fazemos no baldio da Ameixieira Currais e Cales” – Ana Vieira e Jorge Amorim

15h15 | Conferência “Os baldios podem ser exemplo de organização estrutural para a prevenção dos fogos florestais” – António Bica

16h15 | Intervalo

16h30 | Mesa Redonda “Estratégias e políticas para a floresta do futuro”

18h00 | Encerramento

– Presidente da Direção da AFEDV, Luís Maia;

– Presidente da Direção da ACCD, Manuel Brandão Alves

– Presidente da CMA, Margarida Belém

– Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Miguel Freitas.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.