PS considera que debate autárquico “colocou a nu a falta de preparação de Fernando Mendes para presidente de Câmara e ausência de propostas sólidas da Coligação”

COMUNICADO | Na passada terça-feira, o debate autárquico promovido pela Rádio Regional de Arouca, juntou quatro dos cinco candidatos à Câmara Municipal de Arouca: Margarida Belém (PS), Fernando Mendes (coligação ‘Somos Arouca’), Francisco Gonçalves (CDU) e José Costa Gomes (PPM). Entre elogios ao trabalho feito pela Câmara Municipal e a partilha de ideias sobre áreas em que importa melhorar, ficou sobretudo patente a falta de preparação do candidato da coligação ‘Somos Arouca’, Fernando Mendes, para ser presidente da autarquia arouquense. Igualmente evidente ficou a ausência de um projeto com propostas consistentes e integradas da Coligação PSD/CDS para o município.

Questionado sobre o que pretendia revitalizar na Rede Social, uma das 30 medidas que anunciou para os primeiros 100 dias de mandato, Fernando Mendes mostrou-se incapaz de concretizar o que iria ser feito. Já no setor da Educação e quando interpelado sobre as medidas que iria implementar para combater o insucesso e o abandono escolar, a resposta foi: “digo-lhes [aos jovens] que estudem, estudem, estudem”.

O candidato do PSD/CDS lamentou ainda o encerramento de algumas escolas, facto que foi aproveitado pela candidata do PS, Margarida Belém, para lembrar que o encerramento de escolas foi uma decisão governamental, aplicável aos estabelecimentos de ensino que não cumpriam um número mínimo de alunos, recordando ainda que na Educação as competências da Câmara dizem respeito à gestão do pessoal não docente, instalações e transportes. Sobre a rede de transportes escolares e a propósito do levantamento que a Coligação tem como medida, Belém informou o candidato que há muito que este está feito pela autarquia e que todos os anos é revisto e atualizado. Lembrou ainda que foram investidos 35 milhões de euros na renovação do parque escolar, que prosseguirá com a requalificação da Escola Básica (EB) 1 de Moldes, cujo concurso se encontra aberto, seguindo-se a EB1 de Mansores.

O turismo foi outro dos temas quentes do debate, com Francisco Gonçalves, candidato da CDU, a afirmar que “Arouca é mais conhecida do que era há uns anos e esse aspeto é positivo e não podemos deixar de reconhecer algum mérito no executivo camarário que está agora a deixar funções”. Alertou, contudo, para a necessidade de se revitalizar as aldeias tradicionais, de se proceder ao repovoamento dos rios e a requalificar a rede de percursos pedestres. Também o candidato do PPM aludiu ao estado de conservação dos percursos e à necessidade de melhoria dos mesmos. Por sua vez, Fernando Mendes falou sobre o projeto para o Mosteiro de Arouca (Hotel e Escola de Hotelaria) e esclareceu que o acordo divulgado com um investidor que terá “de esperar pelo concurso público”, “não é nada de concreto”.

Agricultura e floresta foram outras duas temáticas em destaque, com a candidata do PS, Margarida Belém, a aproveitar a ocasião para, perante as várias promessas que têm vindo a ser feitas por Fernando Mendes, o questionar sobre o trabalho que fez nestas duas áreas enquanto presidente de Junta há 12 anos no poder, primeiro no Burgo, e nos últimos 4 anos, na União de Freguesias de Arouca e Burgo.

Na área da agricultura, Fernando Mendes não conseguiu ir além de dizer que fazia de tudo na agricultura. Na floresta, e sobre a intervenção concreta no baldio de Santa Luzia que até há 1 ano e meio estava sob alçada da Junta, o candidato da Coligação também nada de concreto adiantou.

Já Margarida Belém recordou os diversos projetos que a Câmara tem promovido e aos quais serão dados continuidade, como é o caso da Feira do Agricultor e o Arouca Agrícola, bem como aludiu ao surgimento de projetos de empreendedorismo agrícola, com o surgimento de uma nova geração de agricultores. Na área florestal, falou sobre o Via Verde Florestal, o gabinete que irá criar e que será responsável pela definição e implementação da estratégia a seguir neste âmbito, com o intuito de promover o ordenamento florestal e a respetiva dinamização económica. Recordou ainda que não foi aprovada a candidatura que a Câmara tinha para o baldio de Santa Luzia, o que tinha inviabilizado por ora a intervenção.

A fechar o debate, José Costa Gomes (PPM) também confrontou Fernando Mendes sobre as inúmeras promessas que tem vindo a efetuar. Dando voz à dúvida de todos, perguntou, despertando a gargalhada na sala: “O senhor Fernando Mendes é dar, dar, dar… e onde vai buscar o dinheirinho para isso?” 

Ausente do debate esteve o candidato Víctor Brandão, pelo Nós Cidadãos, por entender que não estavam reunidas as condições de segurança para estar no recinto, depois de na quinta-feira passada, fez saber o candidato em comunicado, ter sido agredido verbalmente e ameaçado por um elemento da comitiva da coligação.

PS Arouca

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*