Víctor Brandão assume-se como alternativa face à falta de qualidade dos outros candidatos à presidência da Câmara

“Nós Cidadãos” apresentou candidatos

Fotos: Carlos Pinho

Ví­ctor Brandão, do partido ‘Nós Cidadãos’, apresentou ontem, dia 10 de setembro, a sua candidatura à Presidência da Câmara Municipal de Arouca. Numa cerimónia realizada no jardim da sua residência, discursaram os cabeças de lista à  Câmara e à Assembleia Municipal (Carlos Costa), com intervenções marcadas pelas críticas aos restantes candidatos.

Carlos Costa, candidato à Assembleia Municipal iniciou os discursos, contextualizando o seu percurso na polí­tica até aos dias de hoje. “Sou candidato à Assembleia Municipal porque a conheço muito bem, estive 12 anos nela, fiz parte também da Freguesia de Urrô e da Assembleia de Freguesia, estive um ano na Câmara como vereador, por isso, conheço bem a forma de funcionar da Assembleia Municipal”, referiu. Consequentemente elogiou “o dinamismo” e a “dedicação” de Ví­ctor Brandão. “Penso que teria sido um enorme presidente de Câmara, seguramente que seria tão bom ou melhor que o Dr. Zola e seria certamente muito melhor que o atual presidente da Câmara”, concluindo a sua intervenção referindo que “nós podemos ser os melhores, tudo depende dos eleitores”.

À espera que “aparecesse alguém melhor do que nós”

Víctor Brandão começou por explicar as razões da sua candidatura. “Estou aqui porque adoro Arouca. Já deixei muitas coisas na vida, mas nunca deixei Arouca. Tenho acompanhado, ao longo de todos estes anos, todo o processo ao ní­vel da gestão autárquica camarária e vejo que há muito a fazer”.

Num discurso marcado pelas críticas aos restantes candidatos, o cabeça de lista pelo partido ‘Nós Cidadãos’, analisou os rivais. “Se sentisse que os candidatos que se apresentam fossem capazes de fazer melhor, eu não me teria candidatado, mas, analisando um por um, vejam só um deles, o Sr. Fernando, com o devido respeito, se formos a falar do serviço público que prestou eu só oiço falar que ele esteve à frente da Junta de Freguesia do Burgo, mas não consta que tenha efetuado alguma obra que tenha deixado marcas”, referiu, enumerando algumas medidas tomadas pelo candidato da coligação ‘Somos Arouca’, que considerou “pouco acertadas”. “Da Dr. Margarida Belém também não conheço nenhuma obra, a não ser andar por eventos culturais, papel que desempenha muito bem, mas que não é suficiente para a Câmara Municipal. Não me parece que esteja à  altura para fazer desenvolver Arouca. Quanto aos restantes candidatos não tenho muito a dizer”, afirmou Vítor Brandão.

Assim sendo, estamos cá nós e só nos apresentamos agora para dar tempo a que aparecesse alguém melhor do que nós, que tomasse as rédeas e a liderança, mas não apareceu”, referiu o candidato, enumerando algumas medidas que pretende tomar caso seja eleito. Melhoria da rede viária, investimentos ao ní­vel da indústria, aposta no turismo com a requalificação de várias aldeias, intervenção a ní­vel ambiental, sobretudo na qualidade dos rios e ordenamento florestal, foram algumas das medidas apresentadas. Colocar o Mosteiro de Arouca “novamente ao serviço de Arouca e não para benefício de privados”, bem como “devolver o mercado ao sítio para o qual foi construído”, são também ações que Víctor Brandão pretende desenvolver em caso de vitória. “Quero sobretudo que as pessoas não tenham que sair daqui para viver, para ganhar a vida” – disse ainda a concluir.

Víctor Brandão foi o último candidato à liderança à autarquia a apresentar a sua equipa.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*