Alcoolismo – vitória diária!

Apesar do álcool possuir grande aceitação social e seu consumo ser estimulado pela sociedade e grandes empresas, esta classificado como uma droga psicotrópica que atua no sistema nervoso central, podendo causar dependência e mudança no comportamento.

De acordo com as estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS), atualmente, calcula-se que há 2 bilhões de consumidores de álcool no mundo, o que acaba por gerar uma imensa carga global de doenças e custos económicos.

Para vivermos de forma saudável, devemos sempre respeitar nossas limitações e estrutura fisiológica, compreender o que nos faz bem e mal, dá-nos eixo e discernimento de como funcionamos fisicamente e psicologicamente.

Quando estamos de alguma forma em desequilíbrio, acabamos por buscar “muletas” para servir de apoio, ou preencher uma falta momentânea.

Como nosso artigo de hoje esta ligado ao alcoolismo, vamos ponderar e compreender um pouco, os pontos que abrangem este contexto.

O historial de indivíduos considerados alcoólicos, sempre trazem situações de obstáculos ou fortes deceções, mas também base de vivencias contínuas de parentes ou pessoas próximas que sofrem desta doença.

Alguns médicos peritos em alcoolismo, dizem que não há dúvida de que esta doença se agrava progressivamente à medida que uma pessoa envelhece, pois é incurável, e mesmo depois de um longo período de resignação e abstinência, não existe a possibilidade de beber socialmente garantindo o controlo sobre a quantidade que se deve consumir, ou seja, tudo dependerá exclusivamente da força de vontade de cada um.

Para quem tem esta doença, não existem perspectivas, e sim objetivos diários de vitória.

Em fases avançadas, constata-se que muitos morrem por motivos diversos, porém, causados inicialmente pelo consumo de álcool.

O que fazer quando descobre-se que tem uma doença sem cura, progressiva e quando não acompanhada por um especialista resulta em morte?

Segundo os Alcoólicos Anónimos (A.A), “Você tem de reconhecer inteiramente a gravidade da sua condição e tem de proceder com sensatez para levar uma vida saudável.”

Os principais tipos de tratamento disponíveis para dependência do álcool são: médico, psicológico, grupos de auto ajuda (Alcoólicos Anónimos – AA), acupuntura e comunidades terapêuticas.

A identificação do paciente, referente ao procedimento dos tratamentos é de suma importância para um resultado mais rápido e visível.

Aceitar que o alcoolismo é uma doença e que essa debilidade quando conciliada com a vontade de querer viver sem o seu consumo, é uma oportunidade de continuar a viver, traz capacidade de obter sucesso e optar por si próprio.

Nunca se esqueçam que a vida é feita de escolhas!

Drª Glaucia Souza

Wellness Coach

Palestrante-Formadora-Consultora

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*