Festa da Broa de Milho de Paraduça atraiu centenas de pessoas

Vale de Cambra

No fim de semana de 8 e 9 de abril, a Associação de Desenvolvimento Turístico e Promoção Cultural de Paraduça (ADTPCP) realizou a 10ª edição da Mostra Tradicional da Broa de Milho, com um conjunto de iniciativas que apontaram para um programa, essencialmente, cultural.

Este ano, em cooperação com a Câmara Municipal, no sábado dia 8, promoveu-se a inauguração do PR 6 – Paraduça. Cerca de 250 caminheiros, percorreram o novo percurso pedestre de Vale de Cambra – O Vale Mágico, na aldeia de Paraduça, bem no interior da freguesia de Arões. Esta rede de percursos criada no concelho tem como objetivo proporcionar momentos de lazer em contacto com a natureza, mas também a descoberta do território e das gentes e locais de Vale de Cambra.

Também no sábado, mas à tarde, numa iniciativa promovida pelo CDLS|Vale +Social em parceria com a Associação Paraduça, um grupo de crianças e jovens escuteiros andaram com as mãos na massa a aprender como se faz a broa de milho, visitaram os currais dos animais e fizeram alguns jogos tradicionais.

No domingo, dia da “Festa da Broa”, o destaque principal foi a grande aderência da população local, para a qual contribuiu a cooperação entre a Associação promotora e as entidades do concelho, Câmara Municipal, Junta de Freguesia e Grupo de Folclore Terras de Arões, o que se espelhou também numa grande afluência de visitantes.

A ADTPCP continua com o trabalho de proximidade com a população, que tem sido recetiva às atividades e, de ano para ano, está mais participativa nas festividades, mostrando assim que dá gosto viver em Paraduça.”, refere a associação organizadora.

À semelhança do que tem acontecido em anos anteriores, a iniciativa decorreu num local típico da aldeia de Paraduça, a “eira da cavadinha”, junto ao forno comunitário, local que outrora era utilizado para a realização das festividades da localidade.

O evento desenrolou-se ao longo do dia de domingo, tendo-se logo pela manhã levado o cereal aos moinhos, para ali o moerem. Ainda durante a manhã começou-se a fazedura da broa, trabalho levado a cabo pelas mãos das mulheres da aldeia. Durante a tarde continuaram a sair as fornadas de broas, com o acompanhamento de petiscos tradicionais (rojões, papas de carolo), regados com o vinho verde local.

A animação esteve a cargo do Grupo de Folclore “Terras de Arões” e de um grupo de Concertinas que receberam a contribuição do público presente, criando um momento de amizade, partilha e alegria.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*