CDS de Arouca reuniu com a Associação S.O.S. Rio Paiva

Na sequência da instalação da indústria de suinicultura no vale do Rio Paiva, no lugar de Mealha, o CDS de Arouca ouviu as preocupações da Associação S.O.S. Rio Paiva em relação à nova infraestrutura. De seguida, publicamos na íntegra, o comunicado emitido pelo partido depois da referida reunião.

COMUNICADO | O CDS de Arouca reuniu com a Associação S.O.S. Rio Paiva com o objectivo de ouvir as preocupações desta associação, relativamente à indústria de suinicultura recentemente instalada no vale do Rio Paiva, no lugar de Mealha, freguesia de Canelas.

Sérgio Caetano, presidente da associação, manifestou perante os dirigentes do CDS a sua preocupação relativamente aos riscos associados aos efluentes provenientes deste tipo de indústria, receando que a mesma possa contribuir para a degradação da qualidade das águas do Rio Paiva, tendo já diligenciado junto da Agência Portuguesa do Ambiente no sentido de obter esclarecimentos acerca desta matéria.

Existem estudos científicos que demonstram que a descarga nos cursos de água de efluentes (brutos ou pré-tratados) de suiniculturas, são potenciais focos de poluição, em especial no que se refere ao azoto, ao fósforo e a determinados metais pesados como é o caso do cobre e do zinco.

Os compostos azotados quando libertados no ambiente, de acordo com os estudos científicos realizados sobre esta matéria, são também capazes de causar graves danos ambientais, nomeadamente a contaminação dos solos, dos cursos de água subterrâneos e superficiais e poluição atmosférica.

Para minimizar estes problemas é necessário que os efluentes de suinicultura sejam tratados de forma a diminuir o teor em compostos de azoto presentes na sua composição para que possam ser descarregadas no meio receptor ou valorizados em termos agrícolas sem que se deteriore o meio ambiente. Os sistemas de tratamento convencionais removem quantidades insuficientes de azoto pelo que se torna necessário submeter estes efluentes a um tratamento complementar para diminuir o teor em compostos de azoto e minimizar o seu impacto negativo no ambiente.

O CDS de Arouca, demonstrou-se solidário com as preocupações da associação S.O.S Rio Paiva e vai diligenciar junto das instituições responsáveis, designadamente da Câmara Municipal de Arouca, e das demais instituições com competências na matéria no sentido de aferir se esta situação vai ser acautelada.

O presidente da CPC: Pedro Vieira

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*