António Caetano: Uma recuperação inglória no Rali de Gondomar

António Caetano e Luís Boiça, com o Peugeot 205 GTi, não tiveram a sorte do seu lado no Rali de Gondomar, realizado nos dias 7 e 18 de março.

A equipa do conhecido 205 Gti, começou bem a prova – com um terço das Provas Especiais já disputadas, encontravam-se na sexta posição à geral, primeiro entre os carros de tração a duas rodas. Isto entre mais de duas dezenas de pilotos. – mas um azar aconteceu. “Na quarta classificativa, soltou-se o motor da direção assistida. O carro ficou impossível de conduzir o que levou a perdermos preciosos minutos. Caímos até à 11ª posição”, referiu António Caetano.

Faltavam cinco troços cronometrados e Caetano e Boiça encetaram uma excelente recuperação. Tudo indicava que conseguiriam recuperar a sexta posição, mas muito próximo do final, a malapata voltou a bater-lhes à porta. Desta vez, obrigando à desistência. “Um problema de transmissão, obrigou-nos a desistir. Foi pena, pois iríamos conseguir uma boa classificação. A vitória nas duas rodas motrizes deveria ser nossa, pois o sexto posto à geral, não nos deveria escapar”, palavras de António Caetano, a seguir à desistência.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*