Movimento Terra Queimada mudou de nome e promove 1ª plantação de 2017

Em Arouca

Fundado em 2010, o Movimento Terra Queimada que se dedica, entre outros assuntos, à temática da floresta e dos incêndios florestais, passou a designar-se Movimento Gaio. A entidade prepara-se para levar a cabo a primeira plantação de 2017, no Baldio da Ameixieira.

Em declarações ao nosso jornal, Teresa Markowsky, uma das responsáveis pelo movimento, explicou a decisão de alterar o nome da entidade: “Começamos em 2010 como Movimento Terra Queimada, um nome que chama a atenção e subentende que existimos como protesto contra o flagelo dos incêndios florestais que assolam este país. Seis anos depois, tempo de experiência e trabalho no terreno para criar uma floresta que mereça este nome, uma floresta nativa e resiliente, fomos confrontados com uma série de incêndios florestais catastróficos na Serra da Freita. E, desta vez, fomos nós as testemunhas na primeira linha, participando ativamente no combate a estes incêndios. Foi um período extremamente duro e devastador e das cinzas renasceu a nossa afirmação de continuar a criar vida e esperança de forma mais ativa. Foi assim que alguns dos nossos amigos voluntários sugeriram que era altura de mudar o nome do nosso Movimento Terra Queimada. Escolhemos como parceiro simbólico, o pássaro gaio. O seu grasnar áspero ecoa amplamente pelos bosques e o seu trabalho de semeador de carvalhos é executado silenciosamente ano após ano. É com este ativista que nos identificamos, por isso, decidimos passar designar-nos Movimento Gaio”.

Teresa Markowsky falou também do “Matéria Prima – Movimento para a Reabilitação e Preservação da Serra da Freita”, constituído por “gente jovem de Arouca”, que tem ajudado a reflorestar as áreas ardidas na Serra da Freita.

Primeira Plantação de 2017 levada a cabo pelo Movimento Gaio

O agora designado Movimento Gaio promove no próximo dia 22 de janeiro, a primeira plantação do ano no Baldio da Ameixeira. “Neste primeiro evento do ano do Movimento Gaio, em parceria com o Baldio da Ameixieira na pessoa de Eduardo Oliveira, iremos contar com a participação da VO.U. – Associação de Voluntariado Universitário do Porto. Pretendemos plantar o máximo possível de plantas nativas, num terreno ao lado dos Seixos Brancos. Esta área teve no mês passado uma intervenção da Montis e encontra-se preparada para receber as novas árvores.”, explicou Teresa Markowsky.

A plantação terá início às 9h30 e terminará às 16h. Haverá uma pausa para almoço e os participantes devem levar merenda, luvas e resguardo. Para se inscrever basta aceder a http://www.movimentogaio.org/eventos ou contactar o 934386588.
“Desde já queremos agradecer às entidades que têm participado com o seu apoio e ajuda: Bombeiros Voluntários de Arouca, Geoparque de Arouca, Câmara Municipal de Arouca, Santa Casa da Misericórdia de Arouca, a empresa Jfm, a empresa Sinorgan, Projecto Floresta Comum, ICNF e Agrupamento de Escolas de Arouca”, concluiu.

Texto de Andreia Borges

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*