O “Natal n’O Vale Mágico” de Vale de Cambra

Presépio de Casal Velide, freguesia de Arões | Fotos: CMVC

O “Natal n’O Vale Mágico”, agrupou uma série de iniciativas com o objetivo de tornar a quadra natalícia ainda mais apelativa para todos os valecambrenses e para aqueles que visitam o concelho nesta altura do ano. De 8 a 18 de dezembro foram várias as atividades preparadas para miúdos e graúdos.

Foram muitas as atividades que marcaram a iniciativa “Natal n’O Vale Mágico”. As festividades tiveram início no passado dia 8 de dezembro, com a abertura da Feira do Livro e do Bosque Mágico. A Feira do Livro, que terminou no dia 18, teve lugar na Biblioteca Municipal de Vale de Cambra e, além da venda de livros, contou com a apresentação dos livros “Peónia Vermelha”, de André Oliveira e “Uma Letra Mil Palavras”, de Manuela Ribeiro. Contou ainda com as apresentações “Contos para todos por Jorge Serafim” e “Jorge Serafim para crianças”.

O Bosque de Natal, que teve lugar no jardim central da cidade, nos dias 8, 10, 11, 17 e 18 de dezembro, apresentou-se especialmente decorado para a época natalícia. Ali, além de se poder deliciar com a doçaria de Natal e produtos gourmet, foi possível assistir a diversas peças de teatro como “Leo, Belita e Filhos”, “O Lugar de todas as Histórias”, “Aceitas?”, “Trupe Juliroró” e “Paprika Gourmet” e animação de rua com os Duendes do Pai Natal. A arte circense e a magia também não foram esquecidas. No dia 17 decorreu o espetáculo circense “Circ’ao Léu”, onde se recriou o ambiente de um circo tradicional e, no dia seguinte, teve lugar o espetáculo de magia, com interpretação de André Castro, que não deixou o público indiferente.

O grande Concerto de Natal, organizado pela Sociedade Artística Banda de Música de Vale de Cambra, teve lugar no Centro Cultural de Macieira de Cambra no passado dia 17 de dezembro e contou com a participação da Escola de Música António Pinho e Diana Hortense Henry.

Tradição dos presépios

À semelhança de anos anteriores, a população das paróquias de Arões e Junqueira, mediante os meios disponíveis, físicos e humanos, elaborou um presépio. As representações, em versão tradicional ou mais moderna, pequenos ou maiores, surgem em diversos espaços e renovam a importância que a cena da natividade tem para a comunidade católica. Este ano, integram o “Roteiro dos Presépios Comunitários”, promovido pelo município valecambrense, 43 presépios.

Ainda sobre presépios, está patente até ao dia 7 de janeiro, a exposição “Diferentes olhares sobre o presépio”, no Museu Municipal, onde é possível apreciar as diferentes maneiras de olhar a Natividade de Jesus e o Natal, bem como a criatividade dos autores, que recorreram aos mais variados materiais para a sua realização.

Texto de Andreia Borges

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*